O Microsoft Hyper-V é uma tecnologia Hipervisor, que permite a virtualização de sistemas operacionais, ou seja a criação de diversas máquinas virtuais no mesmo Host Físico. Presente no Windows Server, desde a versão 2008, hoje também é possível utilizar nas versões desktop Windows 10 e Windows 11.

Hyper-V

O que é o Hyper-V

O Microsoft Hyper-V é uma tecnologia para virtualização de sistemas operacionais baseadas no Hipervisor, desenvolvida pela Microsoft, presente nas versões Server e Desktop do Windows.

Uma ferramenta poderosa, utilizada em diversas organizações para a instalação de múltiplos servidores virtuais em apenas 1 físico, ou ainda, em um cluster de servidores físicos, garantindo redundância e performance.

O que é um Hipervisor

O Hipervisor, segundo a Wikipédia, é um software, firmware ou hardware que cria e roda máquinas virtuais (VMs).

Nos hardwares atuais, temos uma plataforma nativa de virtualização que permite que vários SOs compartilhem o mesmo hardware.

O Hyper-V se utiliza dessa plataforma nativa, executando diretamente sobre o hardware, diferente de outras soluções.

Exemplo Hipervisor Tipo 1, rodando diretamente sobre o hardware
Exemplo Hipervisor Tipo 1, rodando diretamente sobre o hardware. Foto: Arosiqueh – CC BY-SA 4.0

Um exemplo de soluções que não executam direto sobre o hardware é o VirtualBox, veja como instalar o VirtualBox aqui, que roda sobre o sistema operacional.

Ficheiro:Hipervisor - Segundo nivel.svg
Exemplo Hipervisor Tipo 2, rodando sobre o SO. Foto: Arosiqueh – CC BY-SA 4.0

 

Rodando diretamente sobre o hardware, o Hyper-V consegue ter mais recursos e performance do que sistemas que rodam sobre o sistema operacional. 

Mas é importante lembrar, que seu hardware deve ter suporte ao Hipervisor.

Nos hardwares domésticos atuais, basicamente temos 2 tecnologias, das fabricantes AMD e Intel

Na AMD a tecnologia se chama AMD-V e na Intel se chama Intel VT

Essa função, além do seu processador ter suporte, deverá estar ativada na BIOS da sua placa mãe.

Conferindo se o Hardware é compatível com o Hyper-V

Podemos utilizar um comando no CMD para testar a compatibilidade com o Hyper-V, esse comando pode ser executado tanto nas versões Server como nas versões Windows 10 e 11, basta seguir os passos abaixo:

  1. Abra o CMD como administrador (busque por cmd, e clique com o botão direito > Executar como Administrador)
  2. Digite systeminfo
  3. Busque por Hyper-V, verifique se todos os itens estão marcado com Yes ou Sim:

    Como verificar se o seu hardware suporta o Hyper-V
    Como verificar se o seu hardware suporta o Hyper-V

  4. Caso todos os itens estejam marcados com Yes ou Sim, o sistema é compatível.

Como instalar o Hyper-V

Instalação em Windows 10 e Windows 11

Requisitos

O seu Windows 10 precisa ser uma das versões abaixo:

  • Enterprise
  • Pro
  • Education

O Hyper-V não é compatível com as seguintes versões do Windows 10:

  • Mobile
  • Mobile Enterprise
  • Home

Principais requisitos de hardware:

  • Processador x64 com SLAT
  • Suporte à virtualização AMD-V / Intel VT
  • Mínimo de 4 GB de memória ram (as máquinas virtuais compartilham com o SO, então é interessante ter mais)
  • Prevenção de Execução de Dados Imposta por Hardware habilitado na BIOS
  • Tecnologia de virtualização habilitado na BIOS

Instalar Hyper-V no Windows 10 ou 11

Podemos habilitar pela interface gráfica, mas é bem mais fácil por linha de comando:

  1. Para instalar, deveremos executar o Powershell como Administrador:

    Executar PowerShell como administrador
    Exemplo de como Executar PowerShell como administrador

  2. Após aberto, deveremos executar o seguinte código, e aguardar:

    Enable-WindowsOptionalFeature -Online -FeatureName Microsoft-Hyper-V -All
  3. Após alguns segundos, ou até minutos dependendo do seu hardware, o Windows vai informar que foi instalado, irá aparecer essa informação, junto a outras, abaixo:

    Instalação OK Hyper-V
    Instalação OK Hyper-V

  4. Agora basta reiniciar o computador
  5. Para abrir o Hyper-V, basta ir no menu iniciar, Ferramentas Administrativas do Windows e clicar em Gerenciador do Hyper-V

    Como abrir o Gerenciador do Hyper-V
    Como abrir o Gerenciador do Hyper-V

Instalação em Windows Server

Requisitos

O seu Windows Server precisa ser 2008 ou superior (2008, 2008 R2, 2012, 2012 R2, 2016, 2019 e 2022)

O Hyper-V não é compatível com as seguintes versões do Windows Server:

  • Essentials
  • Windows Web Server (2008)
  • Foundation

Principais requisitos de hardware:

  • Processador x64 com SLAT
  • Suporte à virtualização AMD-V / Intel VT
  • Mínimo de 4 GB de memória ram (as máquinas virtuais compartilham com o SO, então é interessante ter mais)
  • Prevenção de Execução de Dados Imposta por Hardware habilitado na BIOS
  • Tecnologia de virtualização habilitado na BIOS

Instalar Hyper-V no Windows Server 2008 / 2012 / 2016 / 2019 / 2022

Podemos habilitar pela interface gráfica, mas é bem mais fácil por linha de comando:

  1. Para instalar, deveremos executar o Powershell como Administrador:

    Executar PowerShell como administrador
    Exemplo de como Executar PowerShell como administrador

  2. Após aberto, deveremos executar o seguinte código, e aguardar:

    Install-WindowsFeature -Name Hyper-V -IncludeManagementTools
  3. Após alguns segundos, ou até minutos dependendo do seu hardware, o Windows vai informar que foi instalado, irá aparecer essa informação, junto a outras, o que importa é na coluna “Success” estar True.
  4. Agora basta reiniciar o computador
  5. Para abrir o Hyper-V, basta ir no menu iniciar, Ferramentas Administrativas do Windows e clicar em Gerenciador do Hyper-V

    Como abrir o Gerenciador do Hyper-V
    Como abrir o Gerenciador do Hyper-V

 

Usos comuns

Ambiente de produção

Uma forma bem comum de utilização, é em ambientes de produção em pequenas empresas, com 1 ou mais servidores físicos rodando diversos servidores virtuais, exemplo:

  • 1 Servidor de AD (Active Directory, domínio)
  • 1 Servidor Fileserver (Arquivos)
  • 1 Servidor do sistema ERP
  • 1 Servidor de banco de dados

Cluster

Em ambientes mais robustos, geralmente em empresas de médio porte, por muitas vezes vemos o Hyper-V sendo utilizado em Cluster, com a ferramenta de Failover Cluster Manager do Windows Server. Geralmente com um storage conectado a 2 ou mais servidores, dessa formas as VMs podem ficar migrando de servidor, facilitando manutenções nos servidores físicos, aumentando a disponibilidade e impedindo que os servidores virtuais fiquem indisponíveis se uma máquina física falhar.

Laboratório de estudos

O Hyper-V no Windows 10 e 11 é excelente para criarmos laboratórios de estudo,  com um computador com 16 a 32 GB de ram, é possível criar diversas máquinas e simular um ambiente próximo do real. Muito interessante para estudo de cursos de Windows e redes, por exemplo.

Discos virtuais

Diferenças entre VHD e VHDX

O .VHDX é um novo formato de disco virtual, introduzido a partir do Windows Server 2012. Até o Windows Server 2008 R2, só era permitido o uso do .VHD, abaixo iremos listar algumas das principais diferenças:

  • Tamanho máximo, no VHDX o tamanho máximo do disco virtual é de 64 TB, enquanto no formato VHD é de somente 2 TB;
  • Proteção contra corrupção de dados no VHDX, especialmente em falhas de energia, é bastante importante;
  • Melhor alinhamento de formato de disco rígido virtual, para trabalhar melhor com discos com setores grandes;
  • Especialmente por causa de diversas melhorias, quando o disco é dinâmico, ele tem uma performance muito superior no formato VHDx.

Diferenças entre fixo e dinâmico

Quando criamos um disco, podemos escolher entre fixo e dinâmico, especialmente no formato antigo, VHD, isso era muito importante, principalmente na questão de performance, o fixo tinha um ganho de performance que chegava a 90% em comparação com o dinâmico. Hoje com o formato VHDx, esse ganho de performance é muito menor, menos de 10%.

Porém ainda em servidores de produção, eu prefiro utilizar sempre discos fixos, pois com discos dinâmicos, podemos acabar criando um conjunto de discos que tem espaço superior ao armazenamento físico, e quando o armazenamento físico ficar cheio, as máquinas virtuais irão travar. Caso opte por utilizar discos dinâmicos, é sempre bom não deixar o tamanho máximo de todos os discos juntos, maior do que o espaço físico.

Matheus Azzi

Formado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas pela FTEC, morador de Bento Gonçalves/RS, frequentador assíduo de bares e shows de Rock’n’Roll. Curte ouvir Rock, Metal e alguns Punk Rocks, volta e meia acaba inevitavelmente decorando uma música sertaneja ou dançando um pagodinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.